Sustentabilidade

Mudanças climáticas

Mudanças climáticas e pobreza: uma relação de risco

Desertificação, escassez de água, aumento do nível do mar: os efeitos das mudanças climáticas não impactam, apenas, o meio ambiente. Eles comprometem o bem-estar dos seres humanos – sobretudo daqueles que vivem nas regiões mais pobres do planeta

A+ A-

A última década, de 2001 a 2010, foi a mais quente da história da Terra, desde o início das medições modernas da temperatura do planeta, em 1850. E os recordes do século XXI, que mal começou, não param por aí: com exceção de 2008, seus anos estão entre os mais quentes da história. 2014 é o campeão, com uma temperatura estimada em 0,57ºC acima da média global, e 2015 já tem grandes chances de superar o recorde.

Os dados são da Organização Meteorológica Mundial, que deixa claro que o grande vilão do aquecimento global não é o efeito estufa. Pelo contrário, a vida na Terra só é possível graças ao fenômeno, que mantém a temperatura do planeta constante. O problema, como em quase tudo na vida, está no excesso: desde a Revolução Industrial, a humanidade lança na atmosfera uma quantidade muito maior do que o recomendado pela Ciência de alguns gases do efeito estufa – como o CO2 e o metano. Como consequência, a temperatura do planeta está mais alta do que deveria, causando as mudanças climáticas.

AÇÃO E REAÇÃO
Desertificação, escassez de água e aumento da ocorrência de eventos climáticos extremos – como secas, ciclones e inundações – são, apenas, alguns dos impactos do aumento da temperatura – que, além de causar danos ao meio ambiente, compromete o bem-estar dos seres humanos (e custa vidas).

Mais de 370 mil pessoas morreram, entre 2001 e 2010, por conta de eventos climáticos extremos, e outras 20 milhões precisaram deixar suas casas, apenas em 2013 – os chamados “refugiados climáticos”. Aqueles que vivem nas regiões mais pobres do planeta, claro, são os mais vulneráveis, uma vez que, sem recursos financeiros, é muito mais difícil enfrentar o problema.

E mais: além de atingir os mais pobres, as mudanças climáticas podem acentuar as desigualdades sociais. Relatório do Banco Mundial apontou que o aquecimento global pode agravar significativamente a pobreza no mundo, ao secar os cultivos agrícolas e ameaçar a segurança alimentar de milhões de pessoas.

Mais um motivo para os mais de 190 países-membros da ONU se esforçarem para assinar um acordo climático global durante a COP 21, com metas de redução de emissões para todas as nações. Quer saber mais sobre o evento? Leia Fique por dentro da COP 21 de Mudanças Climáticas e não deixe de acompanhar nosso site de sustentabilidade para ficar por dentro das novidades sobre esta Conferência da ONU.

Conheça também a Declaração de Compromissos para Mudanças Climáticas da AES Brasil.

Notícias relacionadas

Mudanças climáticas

Transparência no combate às mudanças climáticas

AES Eletropaulo e AES Tietê obtêm qualificação Ouro no Programa Brasileiro GHG Protocol

Mudanças climáticas

Harmonia entre o meio ambiente e o sistema elétri...

Projeto Linhas Verdes é fruto da parceria entre a AES Eletropaulo e a Prefeitura da capital

Mudanças climáticas

Setor empresarial e UNFCCC ratificam compromiss...

AES Brasil reforça as ações da companhia no combate às mudanças climáticas

Houve um problema no envio da mensagem.
Por favor, tente novamente.