Sustentabilidade

AES Eletropaulo investe R$29 milhões em contratos de redes inteligentes

Projeto terá uma casa inteligente e um portal interativo aos clientes

A+ A-

A AES Eletropaulo anunciou nesta semana mais uma etapa do projeto de rede inteligente de energia. A distribuidora fechou contratos com as empresas Weg, Siemens e Itron para a fabricação de 62 mil medidores eletrônicos inteligentes, que serão instalados em residências da cidade de Barueri, região metropolitana de São Paulo, a partir de 2015. A concessionária também fez acordo com a Cisco para viabilizar solução de comunicação de rede do projeto.

Essas parcerias resultam em R$29 milhões em contratos. No total, a distribuidora está destinando cerca de R$75 milhões do seu programa de Pesquisa e Desenvolvimento da ANEEL, financiado pela FINEP para o projeto de rede inteligente, que atenderá 250 mil pessoas, incluindo comunidades de baixa renda, residências, comércios e indústrias. ”Nosso projeto contribuirá com um novo paradigma no setor de energia do País. Também irá movimentar outros mercados, como os de TI e Telecom, já que é preciso escala com fabricação de produtos para uma rede inteligente tão abrangente”, disse Sidney Simonaggio, vice-presidente de Operações da AES Eletropaulo

Os medidores eletrônicos funcionarão integrados com a solução de comunicação redundante para o projeto desenvolvida pela Cisco. A solução sintoniza as tecnologias de radiofrequência – que transmite as informações por meio de rede sem fio (RF MESH 6LowPAN) – e PLC (Power Line Communication) – sistema que utiliza o próprio cabo elétrico para transmissão de dados. Em conjunto com as soluções de automação avançada da rede que também estão sendo implantadas, a AES Eletropaulo conseguirá identificar remotamente eventuais ocorrências no fornecimento de energia, isolar o defeito e, dependendo do motivo da falha, até restabelecer o sistema remotamente. Equipes serão enviadas em casos em que há necessidade de intervenção humana na rede, como queda de árvores e troca de equipamentos. Ainda assim, também será possível reduzir o número de clientes impactados.

Essas tecnologias contribuem ainda para reduzir o nível de perdas de energia no sistema, realizar leitura, corte e religa à distância, entre outros serviços. ”Fizemos um trabalho criterioso para avaliar quais inovações trazem mais eficiência à rede, atendendo um cliente cada vez mais exigente. O nosso projeto também servirá de modelo para ser replicado em outras cidades”, conclui Maria Tereza Vellano, Diretora da AES Eletropaulo. 

Notícias relacionadas

Houve um problema no envio da mensagem.
Por favor, tente novamente.